Dentro de todo o caos – Frenesi contemporâneo

Ideias divergentes, o que seriam delas se não fosse à democracia?! Talvez pela intensidade com que as pessoas andam conectadas juntamente com a velocidade em que as coisas surgem, existem vários debates sendo azul e preto ou branco e dourado, entre posições políticas, religião e classe social a sociedade resolveu tirar do armário seus piores fantasmas. Nas manifestações do dia 15 de março faltou nas ruas fundamento e lógica, anda faltando respeito quando se pede repressão.

Em um Brasil onde existe violência a mulher e crianças, prostituição infantil e trabalho escravo ainda lutamos contra a corrupção, a mesma que está enraizada nas entranhas da nossa cultura á séculos (Um governo ou uma sociedade corrupta?).  A TV virou um circo completo no dia marcado, não sabia se era copa ou um evento mega hiper gigantesco como loteria em que cada hora um queria completar o maior número do outro. Uma nação resumida a números. E esses números significaram a insatisfação de sei lá o que, perdemos nas idéias e começamos a bater panelas com palavras que menosprezassem antes de qualquer coisa, a primeira mulher presidente deste país.

Comemorando os 30 anos do restabelecimento democrático, jovens abraçam Carlinhos metralha. Tão contraditório quanto tratá-lo como herói. Dentro do presente, foram apresentados números que negam um passado e não questiona o futuro. A mídia poderia ter feito um espaço para problematizar a situação do desgaste da política institucional, mas resolveram comemorar como se fossem os gols que faltaram a nós na copa. Qual o papel da mídia na democracia Brasileira? Afinal de contas do que estamos falando e para onde estamos indo? Dentre os vídeos importantes que vi, este me chama a atenção, não só por se tratar de Foucault e a relação de poder, vigiar e punir mas também por ter sido um quadro do fantástico que comparou tudo isso a ditadura militar com depoimentos fortes, a data do quadro eu não sei ao certo mas imagino ser de 2012.

Cabe a nós, aqueles que votaram, aqueles que se arrependeram de seus votos, aqueles que não concordam, e aqueles que se calam também, pois existiram votos nulos e brancos e não apenas uma direita e uma esquerda, uma maior reflexão sobre o nosso papel social. Para Foucault o poder está em todos os lugares e todo gesto de resistência atua na grande rede que guia nossas vidas. Até em um beijo de novela.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s